© 2018

Facebook.png
Twitter.png
Vimeo.png
IMDb.png
Youtube.png
Mubi.png

Filmografia

Produções Rosa Filmes

Liberté - 2019

Roi Soleil - 2018

A Morte de Luís XIV - 2016

Outras Produções

Singularity - 2015 

História da Minha Morte - 2013 

Paraíso Perdido - 1995

Cuba Libre (curta) - 2013 

Els Tres Porquets - 2012 

O Senhor fez em Mim Maravilhas - 2011

Els Noms de Christ - 2010 

O Canto dos Pássaros - 2008 

Honra dos Cavaleiros - 2006

Albert Serra

Nasceu em Banyoles em 1975. É licenciado em Filologia Hispânica, Teoria da Literatura e Literatura Comparada pela Universidade de Barcelona, onde também cursou o primeiro ciclo de História da Arte, escreveu peças e produziu diversos trabalhos de vídeo. Com a sua primeira longa-metragem HONRA DOS CAVALEIROS, uma adaptação livre de Dom Quixote com atores não profissionais da sua terra natal ganhou reconhecimento internacional. O filme estreou na Quinzena dos Realizadores de Cannes 2006.

Para o seu segundo filme O CANTO DOS PÁSSAROS, Serra inspirou-se numa canção de natal tradicional catalã com o mesmo nome, que após a versão instrumental criada por Pablo Casals em 1939 se transformou num símbolo da Catalunha. Neste filme, Serra trabalhou com a mesma equipa para contar a história dos Três Reis Magos. No mesmo ano de 2008, apresentou na dOCUMENTA (13) a peça audiovisual ELS TRES PORQUETS, sobre a cultura alemã através de três figuras: Goethe, Hitler e Fassbinder.

Em 2013, o Centro Georges Pompidou em Paris deu-lhe uma carta branca para uma correspondência com o argentino Lisandro Alonso, que deu origem ao documentário O SENHOR FEZ EM MIM MARAVILHAS. No mesmo ano recebeu o Leopardo de Ouro em Locarno pelo seu filme HISTÓRIA DA MINHA MORTE, um encontro fantástico entre as figuras de Casanova e Drácula.

A Tate Modern de Londres organizou em Março de 2015 uma grande retrospectiva sobre a sua obra, intitulada Divine Visionaries and Holy Fools. No mesmo ano concebe para o Pavilhão Catalão da 56ª Bienal de Arte de Veneza a instalação SINGULARITY, peça audiovisual de 12 horas de duração, exibida em cinco ecrãs em simultâneo.

Albert Serra estreia em 2016 A MORTE DE LUÍS XIV, a sua quarta longa-metragem de ficção, com Jean-Pierre Léaud no papel principal, que estreou na Seleção Oficial de Cannes em 2016 e recebeu vários prémios, entre os quais o prestigiado Prix Jean Vigo.